Quinta-feira, 14 de Agosto de 2014

das duas décadas

Não foi há muito tempo. A mãe diz que a rádio alertava as quatro da manhã; quiçá seja esse o motivo para me considerar uma pessoa madrugadora. Nunca fui uma criança extrovertida. Sempre gostei do meu espaço, do meu silêncio, do meu imaginário. "Costumavas dizer que ias ter cavalos brancos e castelos", que pena não os ter. No infantário, escondia a carne no guardanapo por ser "demasiado rija". Nunca gostei de marmelada; era a única criança com o hábito de me dirigir à cozinha para pedir um pão com manteiga no lanche da manhã. Cortei o cabelo a uma das minhas barbies porque ter apenas um macho para tantas fêmeas magoava-me o coração. Aí, eu prendia as minhas donzelas às pernas das cadeiras, com atacadores, para que elas fossem resgatadas pelo cavaleiro andante. Não foi há muito tempo. O pai diz que a minha mão pequenina apertava o indicador dele com tanta força que, quando eu o largava suavemente, ele julgava sempre que eu já estava a dormir - "Mentira. Eu tentava escapar, mas tu voltavas a apertar o meu dedo.". Quis ser bióloga marinha, mas nunca aprendi realmente a nadar. Quando faço de conta que (nado), vou ao fundo se me fizerem rir. Na verdade, não há nada que eu consiga fazer se estiver a rir a plenos pulmões; tenho um riso histérico e não o nego ao mundo. Não gosto de ervilhas; empadão de carne e uma fatia de bolo de bolacha e sou eternamente vossa. Não foi há muito tempo. Ainda bebo leite com chocolate de palhinha e de olhos fechados, quando são seis e meia da manhã e eu necessito ir à faculdade. Sou apaixonada por girassóis. Devoro livros, quando entendo que chegou a altura de. Há palavras que me incomodam e eu evito escrevê-las; tijolo é uma delas. Habituei-me a um diminutivo e o segundo nome caiu em desuso. A mãe ainda me aconchega os lençóis, após um beijo de boa noite. Não é nem o mínimo, mas é a coisa mais intima que já escrevi. São duas décadas de vida, desde criança que os parafusos estão ligeiramente desapertados. Não foi há muito tempo. 


ana gonçalves às 16:30
# | comentar | favorito
comentários:
De • Smartie a 14 de Agosto de 2014 às 17:39
Parabéns mais uma vez, afilhada :') <3


De moon a 14 de Agosto de 2014 às 22:24
parabéns :) x


De ana gonçalves a 15 de Agosto de 2014 às 09:43
Obrigada!


De lostdreams a 16 de Agosto de 2014 às 14:23
parabéns! muito atrasados :c desculpa, não sei como este post me escapou :c
e amei o texto, está lindo


De lostdreams a 19 de Agosto de 2014 às 21:20
não, não vi. onde é que posso ver isso? omg!
não posso comprar mais também, ando a comprar tantos ultimamente ahaha


De lostdreams a 21 de Agosto de 2014 às 23:10
depois de me dizeres eu acabei por ir procurar e já tinha visto
ai meu deus, é mesmo uma perdição livros com um preço assim!


De Miguel Alexandre Pereira a 22 de Agosto de 2014 às 11:13
antes de mais parabéns (atrasados), que o dia tenha sido muito especial! de seguida deixa-me felicitar-te pelo texto que está simplesmente sublime :)


De ana gonçalves a 24 de Agosto de 2014 às 11:16
Muito obrigada. :)


comentar

"For what it’s worth: it’s never too late or, in my case, too early to be whoever you want to be. There’s no time limit, stop whenever you want. You can change or stay the same, there are no rules to this thing. We can make the best or the worst of it. I hope you make the best of it."

 

peculiaridades, seguir

 

 

recentemente

xeque-mate

[imóvel]

wook | dia das compras na...

das páginas

das duas décadas

das leituras

dos arquivos

Abril 2015

Outubro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

arquivado recentemente

todas as tags